sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

10 horas de Adoração Intensa




Como término do propósito de 40 dias de jejum, faremos 10 Horas de Adoração, louvor, palavra e ministração! Sábado, 29 de dezembro de 2012, começando às 12 hs e indo até as 22 hs, na Metodista Benfica – Av Jk, 6229. Passe por lá e seja cheio de Deus nesse final de ano. Vai ser forte Brasil! Aleluia!


quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

50 % de descontos nos cursos de férias do Granbery – JF




O Instituto Metodista Granbery está oferecendo cursos de férias e de extensão. Membros da Igreja Metodista estão sendo beneficiados com 50% de desconto no valor total do curso. Basta apresentar no ato de inscrição carta do pastor ou pastora comprovando a membresia. 

São vários cursos interessantes, confira:
http://www.granbery.com.br/granbery.php?ctr=extensao%2FExtensao.php

Não perca a oportunidade de se capacitar!

Nova Escola Dominical na Metodista Benfica.




Em janeiro estaremos de recesso (férias) para reformulação e planejamento da nossa Escola Dominical.

Ofereceremos a partir de fevereiro uma nova escola, mais dinâmica, com novos cursos, novo horário (expandido), classes por interesses, novo trabalho com crianças, turmas da escola de discípulos dentro da Escola Dominical.

A partir da próxima semana, começaremos a divulgar os cursos e as inscrições serão abertas em janeiro. Você irá se surpreender com a nova Escola Dominical - Formando Discípulos para o Reino de Deus.

Curta e compartilhe!

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Participe do Culto da Virada e da Festa de Reveillon




Culto da Virada

Comece o ano de 2013 fortalecendo seu relacionamento com o Senhor Jesus! Será um culto de ações de graças pelo ano que passou e de consagração dos nossos alvos para o novo ano!
Dia 31 de Dezembro, segunda-feira, no templo da Igreja Metodista em Benfica - Av. JK, 6229, a partir das 22h.
Vamos entrar em 2013 com muita oração e ações de graças!!
Não perca!

Festa de Reveillon

Depois de fortalecer seu relacionamento com o Senhor Jesus, venha para nossa Festa e fortaleça o relacionamento de alegria e comunhão com os irmãos.  Será uma grande Festa com queima de fogos, pista de dança, comunhão, brincadeiras, mesa de frutas, comidas variadas e muita alergia no Senhor Jesus pelo novo ano!
Dia 31 de Dezembro, segunda-feira, a partir da meia noite. Sítio Ribeiro dos irmãos Wagner e Carla.
Para participar é necessário pegar seu convite. Informações com a equipe de organização ou na secretaria da Igreja (32) 3222-8010.
Não Perca!

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

MANUAL PRÁTICO DE COMO ORAR POR UMA HORA



(A Hora que Transforma o Mundo)
T S D – Tempo a Sós com Deus

Este é um manual simples e sugestivo. Não precisa ser algo rígido, formal, mas um roteiro de como você pode orar durante uma hora de maneira proveitosa e frutífera. Você perceberá que, à proporção que você ora, mais e mais alegria, contentamento e desejo de estar diante do Pai haverá em seu coração.
 Divida a hora em 12 períodos de cinco minutos cada. Depois de cada cinco minutos, você progride para outro nível de oração, cada um tratando de uma área específica da vida e de suas necessidades.
  
1. LOUVOR E ADORAÇÃO COMO UM ATO DE ADORAÇÃO E CONSAGRAÇÃO A DEUS
           (5 minutos)

Salmo 115.1: “NÃO a nós, SENHOR, não a nós, mas ao teu nome dá glória, por amor da tua benignidade e da tua verdade“.
Sl 115:1 (1) Salmo de Davi. Somente a ti, ó SENHOR Deus, a ti somente, e não a nós, seja dada a glória por causa do teu amor e da tua fidelidade.NVI

  • Adore a Deus pelo que Ele é, Aquele que lhe criou – por Sua palavra infalível; por sua salvação; por você estar incluído em Seu plano.
  • Ela é para nos elevar e honrar a Deus.
  • Ela é para reconhecer a Deus pelo que Ele é, magnificá-Lo com nossas palavras, com todo nosso ser e com a nossa posição.
  • Louve o Seu Nome, Sua justiça, amor, santidade, onipotência, grandeza, fidelidade, onisciência, Sua Palavra, Sua criação, Sua obra redentora, etc. Você pode escolher um tema diferente para usar em cada tempo de oração durante este tempo de louvor e adoração. Alargue o seu tema o máximo possível, medite nele e considere quais as implicações práticas que há para sua vida e a vida de outras pessoas.


2. ESPERE NO SENHOR NUM ATO DE RENDIÇÃO E ADMIRAÇÃO A DEUS
             (Normalmente essa é uma oração sem palavras) (5 minutos)

Salmo 46.11: “Aquietai-vos, e sabei que eu sou Deus; serei exaltado entre os gentios; serei exaltado sobre a terra”.

·       É aqui que eu fico em silêncio diante de Deus.
·       Onde eu fecho a porta no Espírito para qualquer influência do mundo.
·       Onde eu entro em Sua presença por um ato de fé.
·       Para louvar e adorar a Deus pelo que Ele é.
·       Durante este período de silêncio nós nos concentramos em Deus e nos dedicamos de novo a Ele. Nós nos regozijamos em sua presença e por causa da Sua presença.
·       Este é um tempo de profunda e íntima comunicação com Deus, quando eu, como um ser finito e limitado, entro na presença de Deus, o Ser Infinito e Ilimitado.
·       Neste nível, precisamos ter certeza que estamos vivendo em contato com Deus. Durante este tempo de espera em Deus não deve existir impaciência e pressa, nem afobação.
·       Durante este tempo, você não deve pensar em nada além de Deus Pai, Seu Filho Jesus e o Espírito Santo.
·       Você não precisa transformar seus pensamentos em palavras. Concentre-se em seu relacionamento com Deus e seu amor por Ele.

 3. CONFISSÃO/HUMILHAÇÃO É UM ATO DE CONFISSÃO E PURIFICAÇÃO DE MIM   
             MESMO COMO O TEMPLO DE DEUS
, e me dá livre acesso a Deus (5 minutos)

Isaías 59.1-2: “EIS que a mão do SENHOR não está encolhida, para que não possa salvar; nem agravado o seu ouvido, para não poder ouvir. 2 Mas as vossas iniqüidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que não vos ouça”.

I João 1.9: “Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para nos perdoar os pecados, e nos purificar de toda a injustiça” .

·       É aqui que eu reconheço os meus pecados, confesso minha culpa, admito que eu estou errado, viro minhas costas para o erro e aceito o perdão de Deus.
·       Onde eu peço a Deus para me mostrar cada forma de orgulho e falta de amor, confessando-os e livrando-me deles.
·       É um tempo de introspecção para permitir que o Espírito Santo revele qualquer pecado não confessado. Nós só recebemos perdão e libertação do pecado por meio do sangue de Jesus e Sua morte expiatória na cruz.
·       Quando eu confesso os meus pecados eu não estou necessariamente pedindo a Deus que mude as minhas circunstâncias, mas que Ele me perdoe e me mude.

4. ORAR A PALAVRA É ME ALIMENTAR ESPIRITUALMENTE E ORAR DE ACORDO COM A    
           AGENDA E A REVELAÇÃO DE DEUS
 (5 minutos).

·       Esta é a oração enriquecida pela Palavra: a Palavra é seu manual de como orar.
·       Significa orar de acordo com as promessas de Deus. As promessas de Deus na Palavra apressam a nossa fé.
·       A Bíblia é, em primeiro lugar, um livro que precisa ser crido e obedecido. Nesta parte eu peço: Senhor, de que promessas eu devo me apropriar, que mandamentos eu preciso obedecer, e a que advertências eu devo prestar atenção?
·       Temos que lembrar o Senhor dia e noite das promessas da Sua Palavra. Quando você lê a Bíblia, você deve pedir a Deus que a aplique a sua vida diária e ao seu tempo de oração.


5. OBSERVAR É UM TEMPO DE OBSERVAÇÃO ESPIRITUAL, PARA OBSERVAR
              ESPIRITUALMENTE
, para estar espiritualmente atento a assuntos que demandam urgente
             oração (5 minutos).

·       Observar e estar atento aos possíveis ataques de Satanás. Ore e peça ao Espírito Santo que lhe mostres os planos, os métodos, fortalezas e estratégias do maligno.
·       Estar atento a qualquer direção de Deus.
·       Estar atento a qualquer revelação de Deus.
·       Pedir iluminação, discernimento, sabedoria e entender o que você deveria focalizar em suas orações e quais deveriam ser as suas prioridades.
·       Entender a vontade de Deus, onde Ele quer lhe usar hoje.
·       Pedir ao Senhor o que está na Sua agenda e no Seu coração.
·       Existe alguma coisa nos jornais, na TV ou no rádio pelo que eu devo orar, coisas como problemas econômicos, inquietações políticas e guerras, coisas pelas quais Deus quer que eu ore?

 Colossenses 4.2: “Perseverai em oração, velando nela com ação de graças”.
  6. INTERCESSÃO É SE COLOCAR NA BRECHA POR OUTRA PESSOA, concentrar-se nas
             necessidades e desejos de outra pessoa (5 minutos).

I Timóteo 2.1-2: “ADMOESTO-TE, pois, antes de tudo, que se façam deprecações, orações, intercessões, e ações de graças, por todos os homens; Pelos reis, e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade”.

·       Orar pelo plano de Deus na vida de outras pessoas.
·       Colocar-se entre Deus e as outras pessoas e orar pelas suas necessidades – pedir misericórdia e graça.
·       Esta é uma posição espiritual diante de Deus – permanecer firme até ter certeza de que Deus está ouvindo e que Ele nos libere de orar sobre aquilo.
·       É uma maneira de Deus envolver Seus filhos em Seus planos para este mundo.
·       Quando você intercede, você se coloca ao lado de Deus e trabalha junto com ele pela salvação ou benefício de outra pessoa.
·       Por meio da oração, você pode se envolver na batalha espiritual contra os poderes do mal.
·       Ore e peça ao Senhor para lhe revelar, por meio da obra do Espírito Santo, onde estes poderes estão agindo. Com base em sua autoridade em Cristo, você deve amarrar os poderes de Satanás em nome de Jesus e destruir suas fortalezas e argumentos. Resista ao diabo e não lhe dê nenhum espaço.  Jesus venceu o diabo lá cruz. Nós, como crentes, devemos proclamar esta vitória sobre cada área da vida.


7. PETIÇÕES POR SUAS NECESSIDADES PESSOAIS (5 minutos)

O pão nosso de cada dia nos dá hoje” (Mateus 6.11) “Porque Jabez invocou o Deus de Israel, dizendo: Se me abençoares muitíssimo, e meus termos ampliares, e a tua mão for comigo, e fizeres que do mal não seja afligido! E Deus lhe concedeu o que lhe tinha pedido” (I Crônicas 4.10)

Não estejais inquietos por coisa alguma; antes as vossas petições sejam em tudo conhecidas diante de Deus pela oração e súplica, com ação de graças” (Filipenses 4.6)

·       Orar pelo meu “pão diário”.
·       Levar minhas lutas, crises, necessidades e desejos a Deus.
·       Em humildade e completa obediência, eu peço a Deus para suprir minhas necessidades. Eu venho ao mesmo tempo como servo e como filho de Deus.
·       Não imponha.
·       Venha em fé e confiança – venha como amigo de Deus.
·       Seja específico.
·       Como crentes, devemos enfaticamente levar nossas necessidades pessoais diante do Pai. Podemos orar com expectativa, mesmo sobre as pequenas coisas.
·       Cuidado com desejos egoístas.


8. AÇÕES DE GRAÇAS É UM TEMPO EM QUE EU EXPRESSO MINHA APRECIAÇÃO A DEUS
           POR SEU CUIDADO E PROTEÇÃO, E PELO QUE ELE É. (5 minutos)

I Tessalonicenses 5.18: “Em tudo dai graças, porque esta é a vontade de Deus em Cristo Jesus para convosco”.

·       Pense sobre o dia e agradeça a Deus por Seu cuidado por você pelos outros.
·       Agradeça a Deus pelas coisas novas que Ele faz: espirituais, físicas e sociais.
·       Agradeça-Lhe pelo que Ele é, Seus dons, resposta à oração….todas as Suas bênçãos.
·       Seja específico em seus agradecimentos.


9. CANTAR É LOUVOR E ADORAÇÃO EM FORMA DE MELODIA (5 minutos)

Salmo100: “CELEBRAI com júbilo ao SENHOR, todas as terras. Servi ao SENHOR com alegria; e entrai diante dele com canto. Sabei que o SENHOR é Deus; foi ele que nos fez, e não nós a nós mesmos; somos povo seu e ovelhas do seu pasto. Entrai pelas portas dele com gratidão, e em seus átrios com louvor; louvai-o, e bendizei o seu nome. Porque o SENHOR é bom, e eterna a sua misericórdia; e a sua verdade dura de geração em geração”.

·       Este é um ato de louvar e adorar a Deus com cânticos espirituais.
·       Este pode ser um clamor de batalha contra os poderes das trevas. Batalha espiritual (nossa luta contra o mal) e cantar são partes inseparáveis um do outro.
·       Use cânticos bem conhecidos ou faça suas próprias canções. Você pode começar usando versículos bíblicos adaptados em seus cânticos conhecidos.
·       Isto é glorificar, adorar e exaltar o Pai com cânticos.


10. MEDITAÇÃO É CONSIDERAR OU INVESTIGAR UM ASSUNTO ATÉ O NÍVEL MAIS
              PROFUNDO, AVALIÁ-LO ESPIRITUALMENTE. (5 minutos)

Salmo 1.1-3: “BEM-AVENTURADO o homem que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores. Antes tem o seu prazer na lei do SENHOR, e na sua lei medita de dia e de noite. Pois será como a árvore plantada junto a ribeiros de águas, a qual dá o seu fruto no seu tempo; as suas folhas não cairão, e tudo quanto fizer prosperará”.

Josué 1.8: “Não se aparte da tua boca o livro desta lei; antes medita nele dia e noite, para que tenhas cuidado de fazer conforme a tudo quanto nele está escrito; porque então farás prosperar o teu caminho, e serás bem sucedido. 9 Não to mandei eu? Esforça-te, e tem bom ânimo; não temas, nem te espantes; porque o SENHOR teu Deus é contigo, por onde quer que andares”.

·       Medite na natureza e no Ser Triúno de Deus, Sua criação, ações (obras) e caráter.
·       Pegue um tema específico da Palavra e medite sobre ele (justiça, amor, verdade, luz, paz, santidade, etc.)
·       Pegue uma porção da Palavra e medite sobre ela.
·       Faça do próprio Deus o foco da sua meditação: Suas palavras e obras, Sua Palavra escrita, Seu caráter.
·       A meditação cristã é o oposto da meditação oriental. A meditação oriental tem a ver com um estado passivo da mente, e tem como objetivo esvaziar sua mente. Para o cristão, a meditação é um processo ativo de avaliação, investigação e ponderação onde a sua mente está plenamente envolvida e onde você permite que o Espírito Santo e a Palavra lhe guiem. Meditação é refletir de uma maneira disciplinada. Cuidado para que Satanás não plante os pensamentos dele na sua mente. Da mesma forma, cuidado com pensamentos negativos durante este tempo. Reflita sobre o que é verdadeiro, nobre, correto, puro, amável e admirável. Ao refletir sobre uma porção específica da Bíblia, tente descobrir o que aquela porção tem a dizer para você pessoalmente.


11. OUVIR É UM PERÍODO ONDE VOCÊ RECEBE INSTRUÇÕES DE DEUS, onde você pede a
             Ele para lhe revelar as coisas que Ele quer que você perceba e preste a atenção.
             (5 minutos)

Eclesiastes 5.2: “Não te precipites com a tua boca, nem o teu coração se apresse a pronunciar palavra alguma diante de Deus; porque Deus está nos céus, e tu estás sobre a terra; assim sejam poucas as tuas palavras”.

·       Concentre-se em ouvir a voz interior do Espírito Santo.
·       É onde você pergunta: O que tu queres, Senhor, que eu faça? Qual é a tua vontade para hoje?
·       Busque a direção da Palavra.
·       Seja firme no propósito de buscar a Deus para que Ele lhe revele Sua vontade, planos e estratégias.
·       Esperar em Deus significa amá-Lo. Durante a meditação nós queremos aprender mais sobre Deus. No período de escuta nós queremos ouvir o que Deus tem para nos dizer. Durante este tempo, eu pergunto: Senhor, o que tu queres de mim, qual é a tua vontade para mim?
·       Você também pode fazer perguntas específicas para Deus; talvez perguntas difíceis para as quais você não tem respostas. Seja sensível ao Espírito Santo.
·       Cuidado para não ser apressado em sair dizendo: “O Senhor me disse isto e aquilo.”


12. LOUVOR É MAGNIFICAR A DEUS, GLORICÁ-LO, dizer-Lhe que nós sabemos para quem
             estamos orando e que confiamos cem por cento nossas orações a Ele. (5 minutos)

Mateus 6.13: “porque teu é o reino, e o poder, e a glória, para sempre. Amém”.

·       Fale um amém bem forte no final da sua oração para confirmar que você crê que Deus ouviu e vai responder a sua oração. Amém quer dizer: “isto é certo e verdadeiro”, “assim seja”.
·       Este é ato espiritual conclusivo de colocar Deus no trono de sua vida.
·       É aqui que nós confessamos: Porque teu é o reino, o poder e a glória para sempre. Amém.


quarta-feira, 14 de novembro de 2012


Domingo 18/11 é dia de Batismo e Recepção de Membros


Batismo e Recepção de Novos Membros 


Domingo dia 18 de novembro será um dia de Festa. Iremos receber os mais novos discípulos e discípulas da Metodista em Benfica no culto das 19h. Sairemos para o batismo no rio as 11h da porta da igreja. 

Se você deseja estar nesse grupo é só fazer a sua inscrição na secretaria da Igreja pelo telefone (3222-8010) e e-mail (secretariaimb@gmail.com), ou diretamente com o seu líder de célula.


terça-feira, 13 de novembro de 2012

Estágios da Vida da Célula.




Estágios da Vida da Célula

            Normalmente, uma célula passará por quatro fases: comunhão, edificação, evangelismo, e multiplicação. A duração média para que esse ciclo ocorra é entre seis meses e um ano, quando, naturalmente, terá de se multiplicar. Após a multiplicação, as duas células resultantes são considerados células novas. E como tais, talvez tenham de passar novamente por esses quatro estágios. Contudo, há casos em que não será necessário.
            Algumas células poderão passar de uma fase a outra tão rapidamente que, talvez, nem percebamos; outras, porém, poderão demorar-se mais numa determinada fase que a maioria. Cada célula possui características próprias. Seja sensível e perceba a personalidade da sua célula. Existem células dinâmicas, células passivas, células alegres, células jovens, células mais velhas e assim por diante.
  1. Estágio da comunhão (primeiras 4 ou 6 semanas)
            O alvo neste período é produzir vínculos e relacionamentos de comunhão. Os eventos sociais devem ser mais freqüentes, para que as pessoas se conheçam e criem intimidade entre si. Será necessário dedicar pelo menos um mês inteiro para isso, até que haja afinidade entre os irmãos. O processo pode ser acelerado, se for programado um retiro de final de semana. Alguns aspectos devem ser considerados nessa fase:
             
a.      Vínculos na célula
            As pessoas devem ser sentir incluídas na célula ou não. Devemos favorecer para que todos sejam incluídos no círculo de amizade. Cultive um ambiente na célula onde todos conseguem expressar seus pensamentos e sentimentos. Na hora de decidir uma questão, não deixe a célula apática esperando a decisão do líder, gere atividade e participação. Células apáticas são células ainda desvinculadas. O que também pode ser observado na hora do compartilhamento na reunião. Observe como a comunhão acontece no final da reunião. Em grupos desvinculados, as pessoas se dispersam rapidamente ou simplesmente ficam sentadas.

b.      Entendimento do compromisso e do propósito
            Todas as partes básicas da visão devem ser estabelecidas: a multiplicação (quando a célula atingir a faixa de 15 membros), cada crente ser um ministro, cada casa se abrir para receber a igreja e os outros objetivos básicos da célula (oração, comunhão e edificação).
            Cada membro deve ter bem claro que tipo de compromisso se espera dele na célula.
            As quatro primeiras reuniões serão dedicadas, basicamente, ao entendimento da visão, ao estabelecimento das alianças da célula e à compreensão dos objetivos e da dinâmica da reunião da célula. Nunca é demais lembrar cada momento da reunião: Quebra gelo, louvor, edificação, compartilhamento, oração e comunhão. Faça com que  cada membro da célula entenda que nós somos uma igreja em células.

c.      Princípios enfatizados
            Muitas células, no começo, são apenas cultos nos lares. Trabalhe para mudar isso. Fale, explique, exorte, mas não permita que sua célula seja apenas um culto familiar.
            Toda célula deve ter, no mínimo, um líder em treinamento. O líder em treinamento funciona como o DNA do grupo, ou seja, ele é quem leva as informações básicas que edificarão a próxima célula dentro da visão. Se não houver líder em treinamento, a tendência é que a próxima célula, resultante da multiplicação da célula atual, se fragilize e a visão se degenere.

O que enfatizar nesse estágio:
  • Enfatize os objetivos da célula: oração, comunhão, edificação e multiplicação.
  • Nessa primeira fase, a ênfase maior deve ser dada à comunhão. Estabeleça e monitore junto com o líder os eventos de comunhão.
  • Faça um treinamento para demonstrar o nosso padrão de reunião de célula, realçando cada parte da reunião e mostrando a importância e a necessidade de cada uma.
  • Deixe claro, desde o início, os objetivos da célula e a nossa forma de ser da igreja: multiplicação – consolidação – EMPACTO – Escola de Discípulos – eventos pontes - etc.
  1. Estágio de edificação (do segundo ao quarto mês)
            Esse é o estágio de conflito na vida da célula, no qual os relacionamentos terão de passar do nível social para o pessoal. Nesse momento, é natural a ocorrência de conflitos nos relacionamentos. Não pense que, com isso, a célula está decaindo; na verdade, é um grande avanço, pois mostra que já não são indiferentes uns aos outros. Espera-se que nessa fase o grupo esteja razoavelmente vinculado, com pessoas ministrando a Palavra, pois cada crente é um ministro; e haja boa participação em compartilhar. O líder deve levar o líder em treinamento para as reuniões periódicas de discipulado e pastoreio de líderes.

    1. Relacionamentos pessoais
            Nesta fase todos já devem se conhecer dentro da célula. Espera-se que o líder já tenha sido reconhecido pela célula. Espera-se que a célula tenha avançado de um mero culto doméstico para um grupo razoavelmente vinculado. Além disso, mais pessoas já podem ministrar a Palavra e o compartilhamento na reunião deve estar bem mais participativo.

    1. Compreensão do propósito
            De todos os propósitos, o da edificação deve ocupar a posição central. Muitos dos propósitos estabelecidos para a célula serão desafiados.    As tensões dentro da célula podem ser resolvidas pelos pactos ou alianças da célula (Célula purê de batata, Pacto da célula, minha célula é Dez e outros).

    1. Princípios enfatizados
            Cada crente é um ministro. Estimule o revezamento da Palavra, monitore e estimule o compartilhamento. Os membros já devem estar vivendo a nossa forma de ser igreja. Monitore quantos membros ainda não estão na Escola de Discípulos. Uma possibilidade seria fazer uma reunião mensal que incluísse o líder em treinamento e o anfitrião da célula.
  1. Estágio de evangelismo (depois do quinto mês)
            Nessa fase os membros da célula se tornam livres para se expressar, se comprometer e falar abertamente. Nesse tempo a célula se torna um verdadeiro purê de batata, o relacionamento sai do nível pessoal para o comunitário. Nesse estágio a célula corre o risco de ficar embriagada consigo mesma. Se não for enfatizada a visão da multiplicação, a célula pode se estagnar. Se acontecer de a célula não sofrer uma crise de multiplicação, é porque a visão não foi assimilada apropriadamente. Projetos de oração e jejuns devem ser comuns nessa fase. Os eventos-ponte precisam ser centralizados na vida da célula! É intolerável uma célula sem um líder em treinamento nesse período. A bênção da multiplicação deve ser enfatizada.

O que enfatizar nesse estágio:
  • Procure levar a célula ao crescimento através de oração e das vigílias. Nesse momento, os jejuns devem ser comuns.
  • Mais do que em qualquer outra fase, os eventos-ponte precisam ser centralizados na vida da célula!
  • Em hipótese alguma, tolere uma célula sem um líder em treinamento nessa fase.
  • Procure mostrar a importância e a bênção da multiplicação.
  • Comece a estimular irmãos a cederem suas casas para a futura multiplicação. É tempo de localizar anfitriões.
  1. Estágio de multiplicação (ou finalização)
            Geralmente, o tempo de vida de uma célula será de 6 meses a um ano. Qualquer célula, que não se multiplica depois de 12 meses, poderá se estagnar, perder seu dinamismo e, eventualmente, morrer.
            Toda célula deve ter uma finalização de algum tipo, e cada membro deve estar atento para isso, desde o início. Consideramos que uma célula se encerra ao se multiplicar. As duas células resultantes da multiplicação são consideradas, então, duas novas células. E como tais, talvez se torne necessário passarem novamente por todas as fases.

O que enfatizar nesse estágio:
  • Esse é um tempo de celebração. O líder deve ajudar os membros a verem a multiplicação como uma ocasião de alegria para todos os envolvidos.
  • É tempo de planejar a multiplicação. Espera-se que o líder em treinamento tenha tido oportunidade de realizar todas as tarefas de um líder, ao lado do líder da célula. Se for necessário, ministre esse manual de células para o líder em treinamento e para o anfitrião, para reafirmar a visão.
Atividades constantes em todas as fases de uma célula
  •             Preencha e entregue os relatórios da célula ao seu discipulador.
  •             Envie todos os novos convertidos para o EMPacto.
  •             Os eventos-ponte devem acontecer mesmo quando a célula ainda é um bebê; por isso, planeje-os junto com o líder e o líder em treinamento.
  •             A nossa forma de ser igreja deve ser nítido para toda a célula, e a sua prática deve ser normal e comum. O caminho a ser seguido deve ser sempre enfatizado e demonstrado naturalmente.



  •             Esteja sempre atento a gerar novos anfitriões e líderes.
  •        Estimule cada membro a passar pelo processo completo: da consolidação ao Curso de Treinamento de Líderes.
  •         Cada líder deve estar consciente de sua responsabilidade em indicar ou retirar qualquer membro da sua célula de qualquer dos ministérios da igreja, conforme a qualificação do membro.