segunda-feira, 20 de agosto de 2012

Plano de Ação IMB 2012


2012: o ano da CONQUISTA


Nossa Missão: Responde à questão: Para que existimos?

Ser uma igreja comprometida com os valores do Reino de Deus, restaurada e santificada, que adora a Deus, vive em comunhão, acolhe e serve as pessoas e que trabalha na missão de Deus de salvar o mundo, fazendo de todos verdadeiros e frutíferos discípulos de Cristo.

Nossa Visão: Responde à questão: O que queremos ser?

Ser uma igreja de discípulos, onde todos são pastoreados e cuidados pelo discipulado como um estilo de vida onde cada membro seja um ministro e cada casa uma extensão igreja, conquistando, assim, a geração para Cristo através de células que se multipliquem uma vez ao ano.

 

Nossos Valores: princípios e convicções que orientam as ações e decisões.

 

BÍBLIA: A palavra de Deus nas Sagradas Escrituras do Antigo e do Novo Testamento são a única regra de fé e prática dos cristãos Metodistas. (Sl 119: 97-112, Rm 10:17, Gl 1:6-9, 1 Ts 2:13, 2 Pe 1:20-21).
EVANGELISMO: O Metodismo caracteriza-se por sua paixão evangelística, procurando proclamar as boas-novas de salvação a todas as pessoas, de tal sorte que o amor e a misericórdia de Deus, revelados em Jesus Cristo, sejam proclamados e aceitos por todos os homens e mulheres (1Co 1:22-24, Gn 3:9, Jn 3:11, Mt 28, Jo 1, Lc 19:41, At. 2:47; Mt. 5:14-16; Cl. 4:5, I Tm 2:4)
DISCIPULADO: A igreja é chamada por Deus para ser e fazer discípulos. O discipulado é um processo de reprodução da vida de Cristo na vida de todos os cristãos. Esse processo se realiza através do ganhar, consolidar, treinar e enviar. (Ef 4:22-25, 32; Jo 15:8, 16; 2 Pe 3:18; Hb 12:1; Fp 1:11; 2:12).
SERVIÇO: Todo cristão é chamado para servir e não para ser servido. A Igreja deve funcionar como uma comunidade de ministros que através do serviço, usam seus dons espirituais e naturais para a edificação, a unidade e o crescimento do Corpo. (1 Co 12, 14; Rm 12; Ef 4; 1 Pe 4:10, 11; Sl 133:1).
MORDOMIA: A boa administração e dedicação do tempo, dons, talentos, bens e finanças devem ser atitudes essenciais de todo discípulo. (Ag 2:8; Sl 24; Dt 8:17-18, Lc 12:42-48 Cl 3:23). A compreensão de que tudo vem de Deus e pertence a Ele, mas que confia sua obra e criação em nossas mãos para cuidarmos bem dela.
AVIVAMENTO: O avivamento genuíno é o sopro de Deus na vida da Igreja, trazendo de volta o primeiro amor, a convicção e confissão de pecado, o desejo de santificação pessoal, a renovação da aliança, a renúncia da soberba e da auto-suficiência, o anseio por mais de Deus e o prazer pela Palavra, jejum e oração. O avivamento leva a igreja a redescobrir a pessoa e a obra do Espírito Santo e a agir pela transformação do mundo. (Rm 8: 26, At 1: 8, Hb 3: 2, Jl 2.28-32; Hb 2.14-3.19, Ml 4, At 2.1-47).
INOVAÇÃO: Cremos no evangelho onde tudo se faz novo (II Co 5.17). Somo novas criaturas recriadas constantemente por Deus para sermos a sua imagem nesse mundo. A fidelidade e a misericórdia de Deus se renovam a cada manha (Lm 3.23) e assim temos a oportunidade de fazer tudo novo e melhor do que anteriormente. Deus por sua Graça nos dá a oportunidade de inovar.

Análise do ambiente externo e internoapresenta ameaças e desafios – oportunidades e possibilidades – pontos fracos e pontos fortes.

Ambiente externo:
·  Crescimento do bairro de Benfica e da zona norte da cidade.
· Chegada de várias Empresas no Distrito Industrial. Como responder essa nova demanda e aproveitar missionariamente?
· Melhorar as relações com as igrejas-irmãs existentes no bairro.
·  Fazer o Metodismo verdadeiro melhor conhecido no bairro. Como trabalhar a comunicação da Igreja na sociedade?

Ambiente Interno (alguns desafios):
·  Como fazer a igreja entender e se envolver com o ministério de consolidação?
·  Levar a igreja a se envolver ainda mais com a Escola de Discípulos.
·  Como trabalhar para gerar mais comprometimento e seriedade com a obra de Deus?
·  Como otimizar os recursos da Igreja nesse período de construção para que os projetos não fiquem parados?
· Como diminuir os transtornos causados pela construção do templo.
·  Como trabalhar melhor a integração dos ministérios da Igreja?
·        Precisamos melhorar a supervisão dos líderes de células.

Nossas Estratégias – Respondem á questões do tipo: O que Deus espera que façamos? Que grandes ações devemos programar para concretizar nossa Visão e cumprir nossa Missão? Que coisas essenciais deveríamos planejar que fariam uma grande diferença? Onde e como expandir a atuação da igreja e melhorar sua performance?

MUTUALIDADE - Mutualidade é o dever que cada crente tem para com o outro, enquanto membro da família de Deus. Mutualidade indica a “relação e integração que um ministério tem com o outro”. No ministério não há lugar para o individualismo ou o personalismo.  A Igreja funciona bem quando os diversos ministérios que ela tem trabalham de maneira integrada e para o benefício de todos os membros e todos os trabalhos da Igreja.
FORMAÇÃO E MULTIPLICAÇÃO DE LÍDERES - Dar a cada cristão a possibilidade de crescimento espiritual através do discipulado a fim de formar, capacitar e treinar crentes maduros que sejam lideres. Fazer de cada membro um discípulo/a e testemunha fiel de nosso Senhor Jesus Cristo. Cremos que o crescimento é vivido quando multiplicamos a liderança e a ação profética do serviço da Igreja, e principalmente precisamos que cada crente deixe de ser um consumidor e passe a ser um reprodutor.
CUIDADO PASTORAL – Oferecer a dimensão de que somos igreja corpo de Cristo (I Co 12.18-30) onde cada parte tem seu espaço e deve desempenhar sua função de cuidado pastoral mútuo para o funcionamento e crescimento do corpo.
CRESCIMENTO – Precisamos de um crescimento organizado, pensado, planejado, trabalhado e amadurecido. O crescimento precisa ser em 3 níveis: qualitativo, quantitativo e orgânico. Cremos que o crescimento nesses 3 níveis possibilita a resolução de desafios e nos faz mais fieis ao chamado de Deus para sua Igreja.
SUSTENTABILIDADE - Dar sustentabilidade ao crescimento da igreja, fortalecendo o exercício da boa mordomia na vida de cada membro e na gestão da igreja no plano dos recursos humanos, materiais e financeiros. Cremos que a sustentabilidade nos faz aproveitar mais e melhor os recursos que Deus tem nos dado, além de buscar novas formas de para a consolidação das conquistas.
VISÃO CELULAR – Ter a visão celular como a grande estratégia de crescimento, pastoreio, sustentabilidade, discipulado e formação. Fazer de cada lar uma extensão da igreja, e de cada crente um discípulo discipulador, para ganhar nossa nação para Jesus. Cremos que toda a igreja, cada crente, seja em que nível for, precisa e deve ser discipulado individualmente, como um processo de pastoreio, crescimento, prestação de contas, compartilhamento, serviço e obediência.

Nossos Objetivos – Atendem aos seguintes critérios: uma resposta direta a uma necessidade genuína; desafiador; realista, atingível; mensurável; tenha prazo para ser atingido; permite uma clara imagem do resultado esperado com seu cumprimento.

Apresentamos aqui alguns alvos com base nos critérios anteriores:

·  Fortalecer a Escola de Discípulos e criar novos cursos.
· Continuar a crescer e gerar mais qualidade no crescimento.
· Melhorar da organização da Igreja que acompanhe o crescimento atual.
· Integrar as células na vida da Igreja e a igreja na vida das células.
·         Trabalhar a visão e supervisão da equipe pastoral e sua integração nas ações ministeriais.
·         Consolidar a Visão Celular e expandir as células para 12 novos bairros: Jóquei II, Cidade do Sol, Nova Era, Nova Era II, Barreira do Triunfo, Ponte Preta, Centro, Milho Branco, etc. Multiplicar nos bairros existentes: Benfica, Santa Cruz, Barbosa Laje, Nova Benfica e bairro Araújo.
·         Implantar as células de crianças e o ministério de trabalho em conjunto.
·         Consolidar e aumentar a arrecadação com vistas ampliação das dependências da Igreja.
·         Implantar o discipulado 1 a 1 onde em todos os níveis da igreja, todos sejam discipulados individualmente.
·         Acompanhar de maneira especial o desenvolvimento dos novos ministérios da igreja.

±    12 metas ministeriais da Igreja Metodista em Benfica para 2012:
1.     120 novos discípulos.
2.     12 novos bairros alcançados pelas células.
3.     Crescimento de R$ 12.000 na arrecadação.
4.     12 meses para multiplicar 100% das células.
5.     12 membros em cada célula em 1 ano.
6.     Equipe mensal de consolidadores (12 pessoas).
7.     Implantar o Discipulado 1 a 1.
8.     Formar as Redes de Células (4 redes com pelo menos 12 células cada).
9.     Fortalecimento da Escola de Discípulos (chegar a 120 alunos).
10.            Reter 60% dos frutos do EMPacto.
11.            Melhorar a comunicação interna e externa.
12.            Integrar as células na vida da igreja e a igreja na vida das células.

Nenhum comentário:

Postar um comentário